Resenha: Shadowhunters (Série)

21:41 2 Comments A+ a-

Logo logo as críticas serão postadas
Há algum tempo foi lançado no cinema um adaptação com um orçamento gigantesco no cinema dos livros de Cassandra Clare: Cidade dos ossos, o fato da bilheteria não ter superado o investimento dos produtores resultou em uma cancelamento da franquia, possibilitando que mais tarde uma emissora de tv comprasse os direitos de adaptação.
O restante se prolongou e foi feito até poucos dias, onde tivemos o lançamento do primeiro episodio da série no netflix, onde um episódio por semana é lançado. Há um dia comecei a assistir pois já li os dois primeiros livros e imaginei como seria, deixando claro, nunca vi o filme, então não irei poder comparar nada!



Primeiramente o que se repara é a aparência dos atores, está certo que eles tem alguma coisa em comum com os personagens do livros (o mais fiel é Alec), mas muitas coisas foram mudadas, como fato do cabelo de Jace ser curto, Magnus Bane usar glitter no rosto, a mãe de Clary ser morena e no máximo aparentar uns 8 anos de diferença de idade da filha.
A personagem principal assusta um pouco, ela é linda claro, mas pra falar a verdade eu me espantei e muito com o cabelo da atriz, pois eu nunca tinha visto um ruivo tão alaranjado em uma mulher. Apesar da Clary do livro ser ruiva eles poderiam ter ido com calma, um ruivo mais escuro/menos chamativo estaria ótimo, não vamos esquecer o fato de Clary ter um corpo escultural, ser magérrima, se vestir super bem e ainda saber correr de salto.




Algo que me incomoda muito é o roteiro e a atuação dos atores, vamos por partes.

O roteirista provavelmente está tentando competir com o flash, pois só isso explica o fato de que no mesmo dia que Clary descobre que é uma caçadora de sombras, a mesma perde a mãe, conhece Jace, é atacada por um Ravener, presencia uma luta com metamorfos e conhece o instituto, sem falar que logo no segundo episódio temos um bombardeamento com tantas informações, onde o roteirista revela quem é o pai de Clary, a história toda da Clave, a relação de Simon e Isabelle, mostra os irmãos do Silêncio (que magicamente estão esperando todo o grupo sem nenhum aviso) e ainda coloca o sequestro de Simon, eventos esses que são explorados ao longo de um livro enorme e apenas em seu meio.

Não da pra sentir nenhuma química no casal principal, o roteiro impede que isso aconteça por terem mudado a personalidade de Jace para um babão que quer proteger Clary e da mesma que é uma super corajosa que se lamenta pelas coisas que acontecem com os outros quando algo acontece (como quando ela fala da mãe de Jace ou na cena em que faz Hodje sentir dor, tudo isso apenas com DOIS episódios de quarenta minutos).
Está bem que a série terá apenas 13 episódios por temporada, mas isso é tempo suficiente para uma s explorar com calma o conteúdo bem detalhado da saga. Se continuar assim tenho a impressão de que eles vão contar os 6 livros em apenas uma season.

A atuação dos atores é péssima, já vi piores, mas parece que estamos vendo uma daquelas séries adolescentes forçadas do Disney Chanel, os únicos atores que se salvaram até agora foram os que interpretam Simon e Alec, a atriz que faz Isabelle tem potencial, mas por conta do roteiro ela acaba parecendo forçada demais pelo fato de que em menos de 3 episódios já está com o Simon na mão.
A atriz que precisa urgentemente de aulas de teatro é a que interpreta Clary, céus, é horrível ter que fingir que ela está com emoções na hora de uma fala, nas cenas em que os roteiristas "forçam" a personagem a ser confiante (coisa que no livro demora e muuuuito) temos a impressão de uma cena fajuta feita para o teatro anual da escola de uma adolescente chata.

Uma coisa que fiquei meio "ué" foi com Jace e Clary, sei que não da pra comparar com o tempo que se tem para desenvolver um romance em livro com o de uma série de 13 episódios, mas fiquei injuriada com o fato de que em nada mais do que 20 minutos de série eles já estão completamente fascinados um pelo outro e no segundo episódio já andam de mãos dadas e tudo.

Os efeitos especiais me assombram até agora, estão super mal usados, principalmente o do portal, que ao invés de fazer as pessoas que atravessam eles "sumirem" faz com que elas explodam em cacos '-' sério isso produção?

Outro efeito que ficou estranho foi o da estela, magicamente eles passam ela como um cartão de crédito no corpo e já sai um simbolo lá, tipo, como que sai o simbolo certo?

Entretanto isso deve ser relevado visto que a série por ser nova e não ter um "patrocínio" tipo as séries que o Netflix lança com a Marvel; possui um orçamento pequeno.

Algo que se tem em mente ao ver a série é que os telespectadores que são fans dos livros terão que ter muuuuita paciencia, pois essa é uma adaptação MUITO livre, que eu acredito que fará como The Vampire Diaries fez, ou seja, tomar as rédeas e seguir uma história diferente dos livros em determinado ponto, ainda irei acompanhar a série apesar da grande vontade de desistir, mas isso somente pelo meu amor pelos livros e também pelo fato de que não quero me sentir culpada se a série afundar, afinal os fans devem colaborar para que aja melhoras né?
O que eu espero realmente que aconteça, pois acredito que a história de Clary mereça ser assistida por muitas pessoas, mas que ela seja contada de uma forma legal, madura e envolvente, não como uma série para pré-adolescentes bobinhos.

Nota até agora: 6,0

Contem pra mim o que vocês acharam <3

Sou Nathalia Nates, adolescente, confusa, que não sabe o que quer da vida, e por isso tenta de tudo(desistindo na maioria das vezes por ter medos e inseguranças).

Nasci em uma pequena cidade do norte do paraná, onde moro até hoje, com meus pais e meus dois cachorros.